Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em nome do amor

É em nome do amor, e talvez por amor. É com nome próprio e de alma própria. É o lugar onde as palavras são mais do que elas. São simplesmente aquilo que quero que sejam, amor.

Em nome do amor

É em nome do amor, e talvez por amor. É com nome próprio e de alma própria. É o lugar onde as palavras são mais do que elas. São simplesmente aquilo que quero que sejam, amor.

Até que a morte nos separe

Somos corpo vivo, proprietário de uma alma viajante. Não sei porque temem tanto a morte se é a vida que nos rouba. A morte, a destemida força suprema, guarda-nos perpetuamente. Deixa-nos a lembrança de que exististe de fato. Os sinos tocam. As vozes entoam. Os corações choram. Os gritos, as lágrimas e a dor reúnem a triologia do luto. E o silêncio ouve-se. Querida vida: quero viver-te muito, partilhar tudo contigo e se puderes evita que me magoem. Evita que seja fraca e lingrinhas. E quando a força suprema chegar, que os anjos esperem por mim. Que os vivos me cerquem de girassóis. E que dancem, até que a morte nos separe.

tumblr_static_30yqjrvepco4w8gs8w4s08ocw.jpg

 

2 comentários

Comentar post