Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Em nome do amor

É em nome do amor, e talvez por amor. É com nome próprio e de alma própria. É o lugar onde as palavras são mais do que elas. São simplesmente aquilo que quero que sejam, amor.

Em nome do amor

É em nome do amor, e talvez por amor. É com nome próprio e de alma própria. É o lugar onde as palavras são mais do que elas. São simplesmente aquilo que quero que sejam, amor.

P.s. Gosto de ti

Gostei de ti uma vida inteira e se não foi tanto assim, senti-o. Deixaste muito de ti e levaste muito de nós. Arrisco até a dizer que levaste tudo. Aqui não deixaste nada, que não este ódio que me consome todos os dias. A mim e ao nosso amor. Levaste a urgência do teu beijo. A urgência de ti e o teu cheiro. Fui longe demais pelo nosso amor. Fui capaz de tudo. Todas as vezes que a tua mão se encontrava com o meu rosto o meu coração sangrava. O tempo corre todos os dias, rápido, ligeiro, apressado e não leva daqui o vazio que deixaste. Não me devolve o amor. O tempo roubou-me a felicidade. O caminho roubou-me de ti. E agora já não importa o que possas dizer ou até mesmo sentir (…) Os meus sentimentos por ti são nada. Estão frios, gelados, desparecidos. A minha sensibilidade já não sente. O meu coração está amorfo. As minhas emoções impávidas. E o meu amor já não se submete a ti. Sou eu, sou eu quem importa agora. Os meus pensamentos multiplicam-se na almofada. Apagam-se, reescrevem-se e deixam-me nesta profunda tristeza. Dei-te o melhor de mim e não te chegou (…) O futuro terá muito mais para me dar, estou aqui de braços abertos para o receber. P.s. Gosto de ti.

received_701799449961554.jpeg

 

2 comentários

Comentar post